Cateto: despretensiosamente oferece produtos de qualidade feitos por pequenos produtores

Cateto: fui ao Cateto em uma noite de sábado bem fria, daquelas que quase te tiram a coragem de sair de casa… eu disse quase, rs! Estava apenas minha loirinha e eu, e como nossa vontade era tomar um vinhozinho e curtir um lugar com clima light e agradável, nos lembramos do Cateto, e lá fomos nós com toda nossa coragem para encarar o frio de São Paulo. O Cateto surgiu na Mooca, e abriu a filial em Pinheiros, hoje a matriz está fechada, ainda não sei dizer exatamente porque. O forte deles é charcutaria, portanto, não é um lugar para jantar, as opções vão de lanches, aperitivos e tábua de frios, exatamente o que estávamos buscando para aquela noite. Desta última vez em que fomos nos sentamos à mesa, mas em oportunidades anteriores ficamos no balcão, e a experiência é igualmente satisfatória, eu sempre comento por aqui que adoro sentar no balcão, pois, acho incrível acompanhar a montagem dos pratos e observar a movimentação da cozinha. A carta de vinho deles é ótima, tem rótulos de pequenos produtores de vinhos orgânicos, e desta vez a nossa escolha foi o Clandestino. Pedimos bruschetta de cogumelos para começar, e com certeza foi a melhor escolha que poderíamos ter feito, elas estavam simplesmente desmanchando na boca, bem apetitosas. Depois partimos para uma tábua de frios, pode parecer bem simples, mas os embutidos servidos lá são artesanais e de uma qualidade que faz toda a diferença. Encerrando a nossa comilança não resistimos em pedir a crema de búfala que vem tostada no maçarico com tomatinhos confitados e pesto de pimentão, com certeza fechou com chave de ouro! Desta vez eu fiquei só no vinho, mas as opções de cervejas artesanais, que eu particularmente adoro, são ótimas. O local é bem despretensioso, mas no final surpreende positivamente.

Escreva um comentário