Tag

chef

Browsing

Saint Marie: o melhor restaurante árabe-libanês da cidade oferece comida barata e deliciosa

Saint Marie Gastronomia: restaurante pouco conhecido do paulistano tem clientela fiel que lota a casa aos finais de semana em busca da melhor comida árabe da cidade

Saint Marie Gastronomia: fazia tempo que eu queria conhecer esse restaurante árabe-libanês cultuado pelos foodies da cidade. Diversos amigos me recomendaram a casa, e todos eles me alertaram sobre a fila, muito comum, e a distância, pois a casa fica próxima à divisa com Taboão da Serra. Sábado era o dia ideal para encararmos a novidade. Quanto a distância, foi bem de boa. Levamos menos de 15 minutos da Rebouças até o restaurante. Quanto a fila, bem, de fato ela existe, e não é das menores. Chegamos tarde, por volta das 15hs, e ainda assim, tivemos de esperar por 30 minutos a nossa mesa, mas na boa, valeu super a pena e eu recomendo a todos! O restaurante é aberto, e fica um pessoal em pé, batendo papo na espera, o que deixa o ambiente bem animado, ou seja, nem vimos o tempo passar, e por este motivo, o Saint Marie me parece ideal para aquele encontro mais demorado com uma turminha maior, sabe? No público, tem de tudo, de gente descolada a um povo desencanado. O ambiente é simples e acolhedor, e o simpático chef Stephan Kawijian, faz questão de falar com diversos clientes para se assegurar que tudo anda bem e que o sabor incrível dos seus pratos segue encantando a todos. Porém ele não dá conta de tudo, e o atendimento, lamentavelmente foi um pouco caótico, devido a lotação da casa, mas nada que possa comprometer a visita. Estávamos com outro casal, e então, enquanto esperávamos por nossa mesa, pedimos esfihas de queijo, queijo de cabra e carne de cordeiro, que estavam muito saborosas. Além disso, pedimos uma porção de linguiça merguez produzida pela casa, que vem com ovo frito e cebola tostada em cima. Fantástica! E para finalizar a sessão das entradas, pedimos e mais maravilhosa coalhada seca da cidade. Para acompanhar esta tarde de prazeres à mesa, abrimos a primeira garrafa de vinho branco, que estava bem geladinha, no ponto! Logo estávamos acomodados, e então foi a hora de experimentarmos outros pratos famosos da casa. Um deles é o Quibe montado. Trata-se de uma torre com diversas camadas de carne moída deliciosamente temperada, quibe cru fresquinho, coalhada cremosa, cebola crocante e pistache. Ele foi devorado por nós, e foi eleito por este blogueiro como o melhor quibe da cidade! Outro prato que tem apresentação e sabores incríveis é o polvo cozido com arroz temperado com pedaços de polvo e de linguiça de cordeiro. Imperdível! Vi muitas Moussakas sendo pedidas pelas outras mesas, e a julgar pela aparência, será pedida em nossa próxima visita à casa. Antes de fecharmos a conta por aqui, pedimos uma segunda garrafa de vinho branco e o papo rolou divertido por muitas horas. Já no finalzinho, não resisti ao ótimo e cremoso mousse de chocolate da casa, mas até aí, não tem muita novidade, né? Pois eu nunca resisto a tentação desta que é a sobremesa que mais gosto e que a casa sabe preparar tão bem.

Avaliação geral: 8,4/ Comida: 9,0 / Ambiente: 8,0 / Serviço: 8,0

Casa do Porco: melhor carne de porco de SP é servida em casa charmosa, sempre lotada no centro de SP

Casa do Porco: famosa casa que serve carne suína de tudo quanto é jeito é mais umas das ótimas opções de gastronomia que surgiram no centro nos últimos anos

A casa do porco Bar: fazia um bom tempo que eu não vinha a charmosa e premiada Casa do Porco do chef Jefferson Rueda que fica no centro da cidade. Por ser um amante de carne de porco, já estive por aqui diversas vezes, e sempre fico impressionado com o clima agradável e moderno da casa, e com o sabor e criatividade inigualável dos pratos feitos com carne de porco. Trata-se de um templo da carne suína, festejado já há uns 3 anos é festejada pelos gourmands da cidade. Desta vez, vim jantar logo um pouco tarde, por volta das 22:30 no meio de semana, e ainda assim, tive de esperar apenas 10 minutinhos por uma mesa, tamanha é a concorrência para provar os pratos da casa. Para o pessoal que está na espera, eles oferecem mesas do lado de fora, aonde você já pode comer alguns poucos pratos da casa, mas caso não queira ter de esperar, chegue antes do horário de abertura da casa, ou muito tarde, como fizemos nesta terça-feira, caso contrário, vá com um grupo de amigos e relaxe enquanto espera por sua mesa. Aliás, é muito comum ver grupos maiores de amigos ou famílias pelo restaurante, pois o espaço e clima convidam para uma refeição animada e mais demorada. Desta vez, era só eu e minha esposa, e acabamos sentando no balcão. Por este motivo, acompanhamos a preparação dos drinks da casa. Não estávamos com muita fome, então não ficamos com o menu degustação, cujo slogan é “De tudo um porco”, e que eu considero como uma ótima pedida para conhecer o restaurante pela primeira vez. Dica: dê uma olhada no cardápio antes de pedir o menu, caso vá por este caminho. O menu degustação pode ser montado de diversas formas, ou seja, você pode adicionar ou tirar pratos do menu que será sugerido pelo garçom, então discuta com ele sobre seus gostos para montar o menu perfeito para vocês. Via de regra, eles recomendam algumas entradas à serem compartilhadas, como a porcopoca feita com pururuca, abacate e algas marinhas. É um ótimo abre alas. Eles também costumam sugerir o harmonioso e delicioso prato feito com barriga de porco, pão no vapor, rabanete, agrião e molho agridoce. Destaque também para o tartar de porco com tutano e cogumelos. Imperdível! Muitas vezes eles recomendam a sanguiça, que é uma linguiça bem temperada que leva sangue de porco. Tá, se você não se empolgou, peça para trocarem pela linguiça tradicional ou pela feita com beterraba, pois ambas são deliciosas. O curioso sushi de papada de porco com tucupi preto e nori vale muito a pena. O sabor é exótico e as pessoas costumam se surpreender! Outra pedida é o torresmo de pancetta com goiabada e picles de cebola. Não tem uma pessoa que não fique louco com a bela apresentação e o sabor divino que mistura doce e salgado nesta entradinha. Sobre pratos principais, você não pode deixar de experimentar o famoso Porco San Zé, que é o carro-chefe da casa, feito com diversas partes de porco tostadinho, que pode ser acompanhado ou por tutu de feijão, tartar de banana, farofa de cebola e couve, ou por quibebe de abobora, farofa de ovo e salada de almeirão. Sempre ficamos com a 1º opção, e este prato, é eleito por mim como o melhor prato de porco da cidade! Outras opções seriam o Porco 6 versões, que traz medalhão com bacon, pancetta, leitão, linguiça, codeguim e língua de porco, ou até mesmo o Maze-men que é um Lámen de Porco, pois traz fatias de carne de porco saborosíssimas, em um caldo de porco perfeitamente temperado, acompanhada de massa fria, verduras na brasa que estão sempre bem consistentes, e ovo. Adoro ambos os pratos, mas na boa, fica com o Porco San Zé que você não se arrependerá e experimente outros pratos numa próxima visita. Ok? O atendimento é sempre muito bacana, e os garçons são muito atenciosos para explicar os pratos e sugerir boas opções. O ambiente conta com mesas grandes, pequenas o balcão aonde fiquei desta vez. Louças, pratos e copos são de muito bom gosto, assim como a decoração e o ambiente da casa, cheia de referências aos açougues e ao porco, por meio de peças penduradas por todo o salão. Por tudo isso, considero obrigatória a visita ao estabelecimento! E depois contem como foi a experiência aqui no blog!

Avaliação geral: 8,7 / Comida: 8,5 / Ambiente: 9,0 / Serviço: 8,5

Max Abdo Bistrô: casa charmosa e descolada encanta com pratos saborosos e atendimento impecável

Max Abdo Bistro: pequena casa que acaba de comemorar 5 anos nos Jardins, impressiona com ambiente charmoso, atendimento atencioso e pratos deliciosos

Max Abdo Bistro: nesta última segunda-feira, eu estava em busca de um novo restaurante para jantar com minha esposa. Por acaso, ao checar meu facebook, encontrei uma chamada do ótimo blog da VejaSP que dizia que o restaurante Max Abdo Bistrô comemorava 5 anos no dia seguinte, e que devido a essa comemoração, o mesmo serviria um menu completo gratuitamente ao pessoal que fosse prestigiar a casa. Não tive dúvidas e fiz uma reserva nesta casa, que já há algum tempo estava na minha listinha de locais a serem descobertos. E foi exatamente assim que eu me senti. Fazendo uma feliz descoberta! Não digo isso pelo mimo de poder ter comido de graça, mas sim, pelo ótimo pacote que o restaurante oferece. O atendimento, do início ao fim, foi muito simpático e atencioso, sendo que o chef, inclusive, veio a nossa mesa, para nos cumprimentar e saber como estava o jantar. Vimos ele ajudando o pessoal a escolher pratos, e querendo conhecer, de maneira genuína a sua clientela. O ambiente é uma gracinha, todo colorido e descolado, com mesas bem dispostas no salão, pois mesmo neste dia lotado, o salão parecia estar tranquilo. Evidentemente, tudo isso não teria tanto valor, não fosse a comida deliciosa como ela é. Ficamos muito bem impressionados com o acerto e sabor de todos os pratos que comemos. A entrada foi composta por uma polenta com três queijos, que tinha textura acertadíssima e muito sabor, e também por enroladinhos de berinjela e abobrinha com queijo de cabra que eram delicados e saborosos. Experimentamos ainda a salada do chef que trazia folhas verdes com lascas de amêndoas e morangos e uma outra salada verde feita com granola e geleia de abricot. Ambas estavam crocantes e tinham sabor levemente adocicado. Uma delícia!  Em relação aos pratos principais, fiquei maluco ao ver o chef preparando o Tagliatelle dentro do queijo grana padano no salão principal. Foi a melhor escolha que eu poderia ter feito. A massa estava ao dente como deveria ser, e o molho feito com o queijo derretido e creme de leite estava com a concentração ideal para ficar leve e saboroso, sem que fosse enjoativo. O outro prato que pedimos foi a berinjela à parmegiana. Um prato mais leve, e ainda assim, gostoso! Para a sobremesa, ficamos com o brioche assado com frutas, que fechou na medida a nossa noite. Ah, já ia me esquecendo de dizer que os pratos foram acompanhados por um ótimo Carmenere chileno ao longo da noite. Antes de me despedir, eu gostaria de elogiar a ótima estratégia de marketing da casa. Tenham certeza de que voltaremos para provar outros pratos do belo cardápio, e parabéns pelos 5 anos. Torcemos para que muitos outros 5 anos sejam comemorados a frente!

Avaliação geral: 8,7/ Comida: 9,0/ Ambiente: 8,5/ Serviço: 8,5

Taste of São Paulo: melhor experiencia gastronômica da cidade reúne restaurantes e chefs renomados

Taste of São Paulo: evento que rola na Hípica Santo Amaro até 27/08 oferece comida de restaurantes top a preços populares além de aulas e palestras de chefs renomados

Taste of São Paulo: está rolando a segunda edição do evento gastronômico que mais gosto em São Paulo – o Taste of São Paulo. A edição de 2016 estava fresca na minha cabeça, pois no ano passado fiz aulas, degustações e experimentei comidas fantásticas em ótima companhia. Neste ano, participei do Taste logo na quinta para poder contar a tempo para vocês, que ainda podem participar neste final de semana. O festival rola tanto no horário do almoço como no jantar e para cada período é um ingresso independente. Além da entrada, é possível comprar kits do evento, ou aulas de gastronomia oferecidas por chefs renomados, no melhor estilo Master Chef pois cada participante/par tem a sua bancada para preparar receitas com o acompanhamento do chef que vai acompanhando o processo para que você saia dali sabendo fazer um prato saboroso, e simples, pois não costumam exigir muito. Já não existem aulas a venda, mas saiba que se você chegar no início do horário do evento, é possível correr no stand aonde rolam as aulas e colocar o seu nome para as aulas gratuitas. Destaco a aula gratuita deste domingo à tarde, com o chef Caio Ottoboni do Oui, que ensinará a receita do seu fabuloso steak tartar. Para ter mais informações sobre as aulas, ingressos, agenda, entra no site do evento que está tudo lá bem explicadinho. Bem, mas deixa eu contar um pouco sobre o que rolou nesta quinta. Havíamos comprado a aula com o chef Paulo Barros do ótimo restaurante Moma, aonde estive, inclusive, no mês passado. Chegamos meio em cima da hora e aproveitamos a comodidade do estacionamento do evento! Cozinhamos juntos a sua receita de nhoque de pão com molho de manteiga e sálvia. Uma receita fácil de se fazer, porém muito saborosa e com ingredientes baratos. Adorei! E ainda ganhamos o jantar, pois raspamos o prato preparado sob a tutela do chef. Depois da aula, demos uma volta pelos diversos stands dos 20 bares e restaurantes presentes por ali, com destaque para o Mocotó aonde comemos os famosos dadinhos de tapioca do chef Rodrigo Oliveira, A Casa do Porco aonde pudemos lamber os dedos com a receita do Porco a San Zé, o Fasano onde compramos um elegante tiramisu, e o Veloso, que servia ótimos drinks. Claro que ficamos com vontade de comer outros pratos, como as ótimas carnes servidas no NB Steak, ou o delicioso croquete de carne do Açougue Central, e assim vai, mas não dava para comer tudo. Você terá de fazer algumas escolhas. Ainda tivemos tempo para participar de uma degustação de vinhos gratuita promovido na Adega Taste, aonde saboreamos e aprendemos um pouco mais sobre os vinhos italianos Barolo e Barbaresco. No finalzinho, participamos de uma promoção da Phebo, que te dá uma sacola toda descolada caso você acerte os temperos que ficam dentro de latinhas que não te permitem ver o que está dentro. Resultado, saímos com 2 brindes, e com vontade de voltar ao evento, o que irá rolar ainda neste sábado, quando voltaremos por aqui, mas agora na companhia de outros amigos, pois o evento é super indicado para turmas maiores.

Avaliação geral: 9,0/ Comida e Bebida: 9,0/ Atividades: 9,0/ Estrutura: 9,0