Tag

jardins

Browsing

Kouzina: cozinha mediterrânea com ambiente aconchegante e cardápio de dar água na boca

Kouzina: do mesmo grupo do Myk traz referência gregas com preços acessíveis 

Kouzina: no último domingo fui almoçar no Kouzina restaurante, mais precisamente, na unidade dos Jardins. O restaurante é do mesmo grupo do Myk, ficando a apenas uma quadra de distância, e serve clássicos da cozinha mediterrânea por preços bem razoáveis. O ambiente tem uma decoração bem minimalista e clara remetendo muito à Grécia. O restaurante é bom para ir em casal ou em grupo de amigos, esta última opção é o ideal para pedir vários pratos diferentes e conseguir comer de tudo um pouco, rs. Falo isso pois o cardápio apresenta muitas opções e na hora de escolher você fica com vontade de todas! O lugar estava com um filinha, enquanto esperávamos eu e minha loirinha compartilhamos vinho bem geladinho, que lá é servido em canecas de alumínio, ajudando a manter a bebida bem fresquinha. De entrada pedimos os bolinhos de abobrinha, que são bem sequinhos e crocantes com uma cremosidade por dentro, para prato principal eu pedi a famosa Moussaka que é como se fosse um lasanha grega feita com berinjela, carne de cordeiro, bastante tomate, temperos e molho bechamel gratinado, minha esposa pediu o Bifteki, que é como se fosse um hambúrguer grego feito com carne de porco e pra acompanhar Tzatziki que é um molho de iogurte temperado com pepino e cebola roxa, os pratos estavam muito gostosos. O atendimento também precisa ser ressaltado, pois, os garçons explicam direitinho o cardápio para os clientes, visto que, os pratos estão com nomes gregos. Para sobremesa nós pedimos a Baklava que é como se fosse um pastel com pasta de nozes e mel, bem gostosinha para adoçar o nosso domingo!

Avaliação geral: 8,7 / Comida: 8,5 / Ambiente: 8,5 / Serviço: 8,5 

Mondo Gastronômico: charmosa casa no Jardins serve a mais saborosa e criativa comida italiana de SP

Mondo Gastronômico: o chef Salvatore Loi segue encantando a cidade ao abrir restaurantes modernos e descolados que servem o melhor da gastronomia italiana em SP

Mondo Gastronômico: é impressionante, mas o renomado chef Salvatore Loi me traz a mente a história de Midas, um personagem da mitologia grega, que transformava em ouro tudo o que tocava. Não me canso de visitar suas casas e sair absolutamente impressionado com a criatividade, apresentação e sabor dos seus pratos. Semana passada estive em sua outra casa, o MoMa ou Modern Mamma Osteria que fica no Itaim, curtindo minha esposa e aquele dia lindo, e neste feriado, depois de assistir à brilhante peça estrelada pela Débora Falabella, Love Love Love, voltei ao Mondo Gastronômico para reverenciar o mestre mais uma vez. Era tarde, tipo 22:30 horas, no dia do feriado, e então não havia fila nem nada. Nos sentamos em uma mesa próxima a janela e começamos com a nossa tradicional garrafa de Chardonnay. A casa tem aquele ar descolado, sabe? A decoração é moderna e a cozinha fica bem a mostra do pessoal alocado no andar de baixo, que me parece mais divertido. A noite, o restaurante é local ideal para casais numa noite mais animada ou para amigos colocarem o papo em dia, afinal a gente só vê gente bonita e sorridente na casa. No horário do almoço, a casa pode muito bem ser palco de um almoço de negócios durante a semana, ou de um almoço de família no final de semana, ou seja, serve para todos os públicos! Nesta noite, enquanto namorávamos o cardápio, pedimos uma burrata de entrada. Ficamos malucos com a textura super cremosa da burrata e com a combinação do seu sabor com a crostinha de azeitonas pretas e com as raspas de chocolate branco que vinham por cima e por baixo da burrata. Foi, sem dúvida, a melhor burrata que provei nos últimos meses! E olha que ainda tínhamos em nossa memória o Ovo com foie gras sobre cogumelos frescos salteados, que provamos na casa um tempo atrás, que estava divino! A mistura entre as diferentes consistências destes elementos que trazem sabores marcantes faz com que esta entrada seja imperdível! Minha esposa ficou com o Cabrito ao forno, que era acompanhado por abóbora confitada e avelãs torradas. A carne quase desmanchava e estava perfeitamente temperada, e a sua combinação com a textura da abóbora e o crocante das avelas conferiam ao prato um sabor único! Eu fiquei com o Pappardelle di salsicce, feito com molho vermelho e ragu de linguiça. Parece simples, é verdade, porém a picancia muito acertada do prato aliada a alta qualidade da massa e da linguiça deixaram seu sabor surpreender meu paladar. Vale falar sobre a lasanha ao tartufo nero, feita de com ragu de vitela, trufas negras e fonduta de grana padano que foi devorada por nós em outra visita, assim como sobre a porchetta ao forno com purê de maçã verde e purê de batatas com queijo que também foi sucesso da outra vez que estivemos por aqui. Para fechar, pedimos o clássico tiramisu, que esbanjava cremosidade e delicadeza. Assim como as demais mesas, não estávamos preocupados com o horário ou com o dia seguinte, ainda que fossemos levantar cedo para visitar a minha família na bela e pacata, porém longínqua Santa Rita do Passa Quatro. Por este motivo, segui curtindo o papo, o vinho, a animação da casa e a minha loirinha que estava, neste dia, especialmente linda 😉